Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 28 de julho de 2010

A Recauchutagem do Parque

Melhor tarde do que nunca, melhor em véspera de eleições de que de jeito nenhum. Acaba de ser construida uma academia para idosos na parte mais nobre do Parque: é preciso lembrar que já existe o Centro do Idoso na outra extremidade do Parque onde existe também uma academia ao ar livre. Indiscutivelmente constitui uma facilidade a mais para os nossos idosos; o que preocupa é o aumento constante das áreas cimentadas, no interior do parque.
Na mesma região vários caminhões de areia, certamente para dar uma melhorada no piso da pista de corrida que anda perigosa para as nossas passadas. Já ao lado da Caravela ou melhor anexo ao canteiro de obras da Caravela uma escola de "aprendiz de marcenaria naval" - sinceramente fiquei por entender.
Falta muito e o pouco que é feito é muito demorado. Além do mais os problemas mais sérios do Parque não parece estarem sendo encarados: concessionários, poluição da lagoa, situação do bondinho (pra onde vai mesmo o dinheiro).
Com a aproximação das eleições deveremos ter a cosmética do Parque intensificada.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Vamos mudar Constituição: todo ano uma Eleição!

Se não tiver sido uma daquelas velhas raposas da política mineira (Andrada X Bias Fortes)que cunhou a frase do título, fui eu que sonhei! De qualquer modo acho-a (a frase) muito válida. Venha comigo pra entender melhor. Constato algumas frentes de trabalho no Parque Taquaral, ultimamente. Desde que adotei Campinas (1975) nunca tinha visto o nosso Parque tão arrebentado, esculhambado(termo corretíssimo para o parque, hoje, de acordo com o Dicionário inFormal), abandonado, como agora! Antes das eleições passadas, alguns candidatos chegaram a utilizar a região para fazerem algumas "poses" para os seus programas na TV. Dúvido que alguém quizesse neste momento associar a sua imagem a do parque!
Novidades: refizeram (em maior) o cercado para a Caravela; seria espaço para trabalharem na sua reforma? - Limpeza geral e ampla, além de alguns pequenos reparos. Talvez esteja sendo preparado para o programa eleitoral que irá invadir as nossas TVs muito em breve.
Encontrou uma razão pra justificar o título deste post? Limpeza, reforma e depois inauguração...sempre são motivos pra juntar alguns poucos e depois fazer umas belas imagens, afinal, os programas politicos são tão longos e enfadonhos que precisam de muito material. De repente a Caravela, toda pintada, ainda que no seco, poderia passar a imagem de uma Campinas no minimo diferente!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Caravela vai flutuar...(clique na imagem)



Isto foi em 1997 de acordo com matéria do Jornal Correio Popular de autoria de Débora Pratalli. Será que Campinas era mais rica de qua agora? Será que a cidade arrecadava mais do que hoje? Será que os orgãos públicos tinham gestores mais comprometidos com a história e a cultura da nossa cidade? Será...será...será....?Em 2010, teremos eleições: que tal se você perguntasse ao seu candidato qual a idéia dele sobre a Caravela, sobre o Parque? Se não for agora!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Jornal do Alto Taquaral - 24a. edição

Acaba de sair a 24a. edição do Jornal do Alto taquaral com vários assuntos sobre o nosso Parque. Vale a pena conferir no link abaixo. Duas maneiras de acessar: 1-copie e cole o link abaixo em sua barra de endereços ou vá até o tópico "Links Interessantes, abaixo e à esquerda e clique diretamente em "Jornal do Alto Taquaral".
Boas leituras
W Avila

http://www.clicknoticia.com.br/default.asp?not_codigo=1400

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Parque Taquaral vai ser Fechado

((Clique duas vezes na imagem para ampliá-la))

FECHADO DEFINITIVAMENTE!

A notícia cai como uma bomba - mas não é nenhuma surpresa para aquelas pessoas que têm acompanhado a agonia dessa área outrora tão nobre e valiosa para a população de Campinas.
Vale a pena ler a matéria, analisar, discutir e aprender com esta lamentável ou verdadeira catástrofe para os campineiros.
Aconteceu - AGORA É TARDE!

terça-feira, 30 de março de 2010

ESCARNIO, DEBOCHE, TAPA NA CARA


Isto mesmo: ESCARNIO, DEBOCHE, TAPA NA CARA!
((clique na imagem para ampliá-la))
Com este título quero transmitir as minhas sensações ao tomar conhecimento, pela brilhante matéria do Jornal Alto Taquaral, edição de março de 2010, sobre a situação do Kartódromo e do Parque Linear Ribeirão das Pedras a 2kms do Parque Taquaral.
Os assuntos são palpitantes.
O primeiro deles trata do Prêmio de Melhor Prática em gestão Urbana 2010 para o Parque Linear Ribeirão das Pedras que está ao lado do Shopping Dom Pedro. O painel , todo rasgado, anunciando o prêmio é a imagem perfeita(foto) da credibilidade desse prêmio, atribuído pelo Governo federal ou o Ministério do Meio Ambiente e do Ministério das cidades. No interior do jornal a imagem cabal do que vale esse prêmio: LIXO. Trata-se de uma “cara de pau” tamanha, uma desfaçatez homérica, que o campineiro, jamais deveria tolerar por parte de gestores incompetentes e sem pudor, tanto na esfera municipal, por tê-lo aceitado (o prêmio), quanto na esfera federal que o concedeu.
Lembrem-se bem: Ministério do Meio Ambiente e Ministério das Cidades do Governo federal. A outorga do prêmio ocorreu em 18/03/2010. Só para dar uma idéia mais ampla do problema desse parque, informo que, há uns dois anos, registrei uma reclamação no 156(via e-mail) denunciando a queima do mato cortado no parque pela prefeitura e/ou prepostos, que após ter sido juntado, foi colocado bem no interior do parque, escondido entre as árvores, e ateado fogo, ao entardecer. Com todas as conseqüências que isso pode acarretar.
O segundo caso diz respeito ao Kartódromo, que se encontra em total abandono. Como se sabe o Ministério Publico de Campinas, conseguiu a sua interdição definitiva, o que no meu entender foi muito acertado. Campinas dispõe de áreas mais adequadas(menos nobres) para este tipo de esportes. O curioso é que o secretário de esportes, Gustavo Petta, afirma conforme está na reportagem que “o kartódromo vai continuar como está” ou seja no mais completo abandono. E de fato está. Chega a ser hilário ver as pobres fiscais da dengue que adentram nossos quintais em busca do mosquitinho mortal, pedindo para usarmos seringas para, delicadamente aspirar as gotículas, que estão, por exemplo, no interior das nosa lindas bromélias, quando vemos pneus velhos, às dezenas, acumulando litros e mais litros de água, verdadeiros berçários, de extremo luxo (ali é área muito nobre) para os mosquitinhos mortíferos.
É cuidar ou morrer!
Segue o link do Jornal Alto Taquaral onde a matéri apoderá ser lida na íntegra(copie e cole na sua barra de endereços):
http://www.clicknoticia.com.br/default.asp?not_codigo=1375

domingo, 28 de março de 2010

Novidades no Parque?

Nesta manhã de domingo pude percorrer um pouco mais de nosso Parque. Duas novidades, pelo menos, chamam a atenção. Há algum tempo mencionei a escuridão que reina no local do desvio da pista para fugir da caravela (Sou uma caravela cansada que vê a morte de um sonho em cada vela arriada - Clenir Neves Ribeiro de Nova Friburgo).
Pois bem, descobri que acabam de substituir os bambus, que marcavam o limite da pista de corrida, debaixo das árvores, por outros amarelos, o que ajuda bastante na visão dos contornos da mesma. Resta saber se eles são fluorescentes o que ajudaria, à noite, a distinguir o que é mato e que é pista de caminhada/corrida.
Por mais de 3 meses um circo permaneceu armado no interior do Parque - um circo fantasma porque confesso que vi movimentação de publico apenas uma vez. Bem, onde havia este circo, hoje desmontado, agora foi construido um piso, todo de cimento, penso que em torno de 500 metros quadrados. Estamos falando portanto de mais área, de grandes proporções, com piso cimentado, dentro do Parque.
Traduzindo: menos área de absorção de águas de chuva e maior o volume de enxurradas, com tudo o que sabemos que elas provocam. Ato irresponsável e deplorável.
Não existiriam outras alternativas, como outro tipo de piso?
Há 10 anos ou mais acompanhamos o debate que gerou a decisão de instalação da sede da Guarda Municipal, no interior do Parque. Alguns favoráveis, a maioria contra. Mesmo assim o orgão público optou por lá colocá-la. O argumento "forte" dos que eram a favor: aumento de segurança com a criação da sede da GM, no interior do Parque. Ledo engano: na recente reportagem do Correio Popular(ver post de 20/02/2010) foi mostrado que "o ponto quente" da prostituição masculina e outras barbáries fica a 120mts da sede da GM.
Boa Semana

quinta-feira, 18 de março de 2010

O Parque na midia

Na semana que passou nosso apelo foi entendido por pelo menos dois veiculos de comunicação, o primeiro foi a Band AM, quando no seu programa da tarde, fui entrevistado, por quase 30 minutos pela Delegada Terezinha, ex-vereadora e muita bem atualizada sobre os assuntos que dizem respeito ao nosso Parque. Fui igualmente contatado pela jornalista Eliane Saboto, que publica a Folha do Taquaral (http://folha-do-taquaral.blogspot.com )colocando o seu jornal à nossa disposição para divulgar as ações visando buscar melhorias para o Parque. Agradecemos a ambas pelo gesto generoso e esperamos que outros veiculos possam fazer o mesmo, de modo a ser levado ao conhecimento do maior numero possivel de campineiros e assim, unidos, conseguirmos as melhorias que o Parque merece.
W Avila

sexta-feira, 5 de março de 2010

Reportagem sobre o Parque

Só hoje descobri essa reportagam da 360 graus sobre o Parque. Vale pena ler no link:
http://360graus.terra.com.br/canoagem/default.asp?did=29685&action=news
"Copie e cole em sua barra de endereços"

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Podemos contar com a midia?

As competentes matérias do jornalista Fábio Galacci, no Correio Popular do último final de semana, certamente fizeram muitos de nós acordarmos para uma triste realidade do Parque Taquaral.
Uma semana depois, não posso ainda afirmar se, concretamente, existe algo mudado. No entanto, acredito que em nossas consciências, nós que temos a preocupação de ver aquele local melhor tratado, muita coisa está mudando.

Foi em uma manhã, correndo pela pista do Parque, como em um relâmpago, que visualizei a imagem de tudo aquilo em volta, mais limpo, mais bonito, melhor cuidado. De relance, pareceu um sonho*. "Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade." (Raul Seixas).
Acredito no velho Guru e assim, chegar à idéia do Blog foi muito rápido. Entendi claramente que guardar só pra mim, poderia morrer ali, compartilhar era a chance de torná-lo realidade.
Não foi o parceiro do velho roqueiro, que disse que “quando temos um sonho parece que o universo inteiro conspira para que ele se realize"? Pois bem, vejo as reportagens citadas como sendo a contribuição da Providência. Isto não significa que devamos ficar sentados, à espera da Providência (“um idiota que caminha, costuma ir mais longe que um sábio sentado”).
Vamos unidos, agir, buscar mais apoios, idéias, espaços. O Correio Popular contribuiu de maneira brilhante e contundente com a nossa causa de Resgatar o Parque.
Sonho agora com a possibilidade de acontecer o mesmo com a TV Século 21, por exemplo, em seu oportuno “Cidadania no ar”, ou ainda na Rede Família, o excelente “Cadeira Cativa”, esportivo e com ampla abordagem, inclusive sobre vida saudável (praticar esportes ao ar livre, certamente o é) e no dia que for o “Programa Itinerante” (uma vez por mês) porque não passar pelo Parque?
Ou na TVB o programa “Circuito Fechado” de público tão seleto, do formador de opinião junto aos jovens, Gustavo Frison. Também na EPTV com numerosos espaços da programação, onde assuntos da relevância do resgate de nosso Parque poderia ter vez. Mas aí já é com o Diretor Regional de Jornalismo do Grupo, jornalista Ciro Porto, premiadojá em 1997, nos E.U.A. com o programa "O Encanto das Aguas" da melhor "Mensagem de Conservação", sem falar do famoso "O Canto da Piracema". As nossas águas(da lagoa Isaura Telles Alves de Lima, seu nome correto), cada vez mais escassas, engrossadas pelos sedimentos, pelo lodo, pelos dejetos, pelo lixo, por esgotos de toda sorte, esperam silenciosas e calmas, pela mão amiga e salvadora.
Digamos que a Providência em nossa cidade, apesar de tudo, é muito pródiga e diversificada, pois temos ainda e,não menos importante, a conhecida TV Band Campinas, onde um programa sob medida, “BAND Cidade”, conduzido pela simpática jornalista Cíntia Absalonsen, aborda, ao vivo, temas os mais diversos e até mesmo denúncias sobre mal-feitos(esquecer o Parque não seria um, e dos grandes?). Penso que, não fazer ou fazer mal, conduzem ao mesmo triste fim: o caos, pelo menos quando se trata do compromisso público de trabalhar para cidade.
Não poderia deixar de mencionar a ajuda enorme que poderia dar o programa “Entrevista Coletiva” do conhecido e competente jornalista José Arnaldo, da mesma emissora, sem dúvida um grande formador de opinião, para elevar o debate sobre aquela que foi eleita, pela população campineira, a 3ª. maravilha da cidade, o Parque Taquaral.
Agora, para finalizar, uma historinha do professor de PNL, Prof. Gatti, a quem agradeço:
"Durante 10 anos seguidos, 3 vezes por dia, todos os dias, um homem pedia em suas orações:
• Senhor, Fazei com que eu ganhe na loteria... Senhor, Fazei com que eu ganhe na loteria... Senhor, fazei com que eu ganhe na loteria...
Dez anos depois de tanta oração, ecoou uma sonora e bondosa Voz, dizendo:
• Está bem, meu filho... Mas vê se pelo menos você joga...!!!"


O que estamos fazendo é JOGAR, é FAZER a nossa PARTE.
Faça também a sua: divulgue entre seus amigos,na sua lista, comente no Blog, critique, faça saber na sua academia ou clube, na sua faculdade ou escola, participe do Forum onde coloquei indagações sérias sobre os dois temas propostos, como o questionamento a particpação da prefeitura no que os concessionários arrecadam ou ainda as opções sobre o esgoto na lagoa, etc...São inúmeras as possibilidades.

* Outros também tiveram sonhos. Veja nos links a seguir como alguns foram proféticos. (se não abrir, copie e cole em sua barra de ferramentas)
–No original(inglês):http://www.americanrhetoric.com/speeches/mlkihaveadream.htm

-Em português:http://www.english-zone.com/holidays/mlk-dreamp.html

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Reportagens do Jornal "Correio Popular"

(clique na foto para ampliá-la)
Quando coloquei o Blog “no ar”, há apenas 15 dias e fiz um convite à sociedade civil de Campinas, não imaginava que já estava sendo cogitado, nos escritórios do maior jornal da Grande Campinas, um trabalho sobre o nosso Parque Taquaral.

Podemos dizer agora que temos ao nosso lado o “quarto poder”, o que é uma redundância, pois o chamado “quarto poder”, dos poderes, é certamente o único que se encontra incondicionalmente ao lado da população, sem querer formular aqui, à priori, nenhuma crítica aos demais poderes, que são essenciais para todos nós, mas com características que lhes são peculiares.
As duas reportagens, do já premiado jornalista Fábio Galacci, publicadas na edição de domingo e dessa segunda feira, são contundentes e precisas, ao apontar as mazelas dessa que foi eleita, como está na reportagem, uma das sete “Maravilhas de Campinas”, que com 6559 votos, ficou em terceiro lugar, em pesquisa do Grupo RAC, em 2007.
Aqui vai sim, uma crítica sob forma de pergunta: como pode o poder público responsável, mais direto, pela conservação da terceira maior “Maravilha de Campinas” deixar chegar a esse ponto?
Fiquei muito feliz e em mesmo tempo muito triste com as oportunas, contundentes e definitivas, duas reportagens sobre o nosso Parque. Feliz pela conveniência da reportagem assim como pelo convite pessoal que me fez o jornalista, para contribuir com a sua matéria e muito triste por tomar conhecimento de problemas que jamais imaginava que pudessem existir.

Criticar ou lamentar apenas, não é bom nem para o Parque e menos ainda para as nossas consciências. Sábios são os que fazem de seus próprios “erros” e até mesmo dos “erros” alheios, oportunidades de aprendizado, que possa, se transformar em ações.
Escrevi e acredito, que nós, sociedade civil, podemos muito mais para o Parque de que qualquer outro poder. É muito simples entender: nós, população, somos perenes para o Parque, diferentemente do político, do policial ou até mesmo da mídia. O cidadão, usuário, será sempre o melhor fiscal, o melhor promotor, o melhor defensor daquele espaço, pois ele é seu – entendimento que nem sempre fica evidente para as pessoas. O objetivo do Blog, meu pessoal e, acredito, de todos aqueles que têm consciência de sua condição de cidadão, responsável, é unir forças, refletir e propor soluções, discutir e propor ações concretas. “Não depende de nós que tudo dependa de nós” escreveu o filósofo francês M. Serres. Então vamso arregaçar as mangas!

Seriam “politicamente incorretos” aqui, todos aqueles que procrastinam e, cidadãos de verdade, os que entram em ação de imediato.
Aqui está o endereço, o ponto de encontro, para onde devem fluir as idéias, os projetos, as propostas de soluções. Todos, como disse na apresentação do Blog, podem e devem contribuir.
Temos dois anos para preparar no nosso Parque para comemorar os seus quarenta anos, em 2012, com a cara, enfim, da terceira “maravilha” de Campinas. Hoje como disse uma leitora do jornal, também eu teria vergonha de levar um amigo, de fora, para conhecer a nossa “maravilha”.
Convido vizinhos do Parque (ribeirinhos), associações de corrida e caminhada, usuários corredores e caminhantes e seus treinadores, etc. escrevam, se manifestem, deixem comentários, dêm sua opinião nos dois fóruns que já existem, proponham outros, inscreva-se como seguidor. E para finalizar gostaria de propor uma data, o 21 de abril - Feriado de Tiradentes – para um grande encontro, no próprio Parque e fazermos um balanço, nos conhecermos e definirmos a próxima etapa. A mídia, além da impressa, também as inúmeras TVs de Campinas e região, teriam muito a contribuir para o sucesso, dessa nossa empreitada heróica e desafiante. Agir é mais eloquente do que falar. Lembram-se? - Em ação. W. Avila

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Porque o Parque é assim? -clique na foto para ampliá-la



(As 3 imagens neste post são do parque central de Breda-Holanda, cidade com menos de 170 mil habitantes)


Como é sabido, o clima nos paises europeus costuma ser bastante severo.
Como é possível observar parques, na maioria das grandes capitais, com jardins, árvores e plantas exuberantes, verdes e compondo com um cenário sempre agradável aos olhos? É claro que, no inverno rude, tudo isto não se aplica, mas as plantas continuam lá. Aqui, clima tropical, o verde das plantas nos parques deveria ser permanente, como o é ainda, nas regiões de nosso país, onde o urbanismo ainda não chegou.
O que têm os europeus que não temos nós? O que nos falta afinal? – Manutenção. Mas também gente competente, que cuida, trata e embeleza. Está faltando mão de obra e das boas.
Temos o clima adequado, temos as condições atmosféricas adequadas, só não temos uma sociedade civil consciente o bastante, de suas responsabilidades, para cobrar e exigir de quem deve ser exigido e aqui não é apenas o poder público, são também aqueles cidadãos que carecem de cidadania, como o garotão que joga lata de cerveja pelo vidro do carro, pela molecada que “esquece” as PETs nos bancos do Parque, pelas senhoras que deixam seus lindos cãezinhos fazerem suas necessidades sobre o passeio, pela empresa encarregada de limpeza que não limpa o bueiros das avenidas em volta do Parque, fazendo com que a enxurrada corra, como um rio, sobre o asfalto.
O que mais nos falta portanto, é educação e cidadania, e isto se aprende. Este Blog é também para isto.
Bom final de semana e bons passeios em nosso futuro lindo Parque.

W Avila

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Domingo de Carnaval 20h30

Horário de verão, temperatura amena - o convite é irrecusável: que tal uma volta à lagoa do Taquaral.
Pouca gente neste dia. Campinas, como outros grandes centros, onde o carnaval não é o carro chefe do turismo, como o Rio, Salvador, etc. se esvazia.
Passamos pela Concha Acústica, onde o Maestro Benito Juarez, realizava belas e concorridas apresentações. Pude observar que o palco tem dimensões que comportam grandes eventos, musicais, com grandes bandas, teatrais ou até mesmo palestras, onde o palestrante necessita se movimentar muito para levantar a sua platéia. Existem até camarins, sabiam? Ou coxia, como queiram.
Ainda preciso me informar sobre a capacidade das arquibancas pois confesso que não sei até hoje.

Continuando a caminhada, mais longe à direita da pista, o Circo do ator da Globo, o Marcos Frota. Se não estou errado a lona está lá desde o aniversário de Campinas. Porque tanto tempo? O curioso é que vi gente por lá uma única vez em todo esse período. E posso dizer que sou um frequentador bem assíduo do Parque. O que se percebe, salvo engano, é que o Parque é sub-utilizado.

Localização privilegiada, dimensões invejáveis, belos cenários com água, árvores e muito espaço verde - e no entanto nenhum grande evento, cultural, por exemplo, que faça juz a este patrimônio único da cidade de Campinas. Talvez fosse o caso de conhecer melhor (alguém dispõe?) das idéias do doador/fundador do parque. Quem poderíamos nos inspirar de seus projetos iniciais.

Continuando a caminhada, aproximando-se da caravela atolada (desculpe, atolada ela sempre foi), vamos dizer "colocada a seco" (desconheço o termo náutico). Bem, chegando por lá, nos vemos obrigados a tomar um desvio. Meu Deus, que mêdo: escuridão total. Não entendo porque, sabendo-se que a posição da Caravela em terra seria do tipo provisória/defintiva, porque não iluminar o desvio? Até os competentes/incompetentes serviços das estradas privatizadas procedem assim, ainda que seja por algumas horas, porque o "orgão gestor" de nosso parque não previu isto? Seria ele mais "orgão" do que gestor? Fica a dúvida.

É arriscado percorrer aqueles cem metros de "breu" nos dias atuais.

De qualquer modo foi uma oportunidade, importante para curtir o Parque e não perder de vista os seus problemas crucias e refletir sobre o seu enorme potencial, por enquanto só potencial, a ser explorado e colocado à disposição de nossa população.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O que não é navegável a Caravela ou a Lagoa?

Ambas, infelizmente! Li uma reportagem,recentemente, que fazia um comparativo entre o custo da reforma da Caravela do Taquaral (R$2 milhões) e uma outra na Bahia (que navega) e que se encontra à venda por R$700 mil. Me desculpe o reporter mas o artigo além de tendencioso, desinforma. Ele nem faz menção do que seria o custo do transporte de uma caravela da Bahia até Campinas.
Um outro ponto importante: o valor da Caravela deve ser medido quanto a significação que ela tem para o povo de Campinas e tal valor não se mede em números.
Meu ponto de vista: já demorou muito a reforma da Caravela. E ainda: porque não termos uma caravela que navegue, com todas as suas velas defraldadas, como na foto abaixo (em que ano foi isso?)?. Conheço já a resposta: o assoreamento da lagoa não permite. Exatamente: chegou o momento de cuidar disso também, desassorear a lagoa e com isso torná-la sem poluição. Um fantástico programa de saneamento e de melhoria na qualidade de vida do Parque Taquaral, de seu entorno (a população ribeirinha deveria se unir e batalhar por essa causa) de seus usuários e de Campinas.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Veja como você pode ajudar o Parque

Freqüentador assíduo ou não todos nós podemos contribuir para a melhoria daquele espaço. Um exemplo: neste domingo, 31, no final da tarde o passeio defronte às lanchonetes entre o viaduto e o espaço Arautos da Paz, estava completamente obstruído por cadeiras apesar da linha amarela, riscada no piso, que deveria indicar o limite a não ser ultrapassado e assim separar os caminhantes/corredores dos tomadores de cervejas. Existiam inclusive dois carros sobre a calçada.
A quem, devemos recorrer nesses casos?
Que autoridade pode nos ajudar?
Quem irá levar essa informação até a autoridade?
Ou ainda o mato cresce de maneira assustadora na região do kartódromo.
Quem deve cortá-lo? A quem cobrar?

Participe, entre em contato com o Blog. Inscreva-se como “Seguidor” – é muito simples veja na coluna esquerda do Blog. Faça conhecer o Blog entre seus amigos, envie o link para a sua lista de endereços, amigos,( o link é: http://vamosresgataroparquetaquaral.blogspot.com/ - copie e cole na sua mensagem - para o seu vereador, para a sua escola, associação, etc. Melhorias no Parque é toda a comunidade que ganha.
Traga a sua opinião: faça comentários no Blog. Participe dos Fóruns criados, opine. São dois atualmente, o primeiro sobre a situação dos esgotos lançados na lagoa e o segundo sobre a os concessionários no Parque e seu entorno.
Se preferir, de maneira mais discreta, nos escreva, para o e-mail: parquetaquaralcampinas@gmail.com
Por ultimo gostaria de receber fotografias (principalmente mais antigas) e reportagens sobre o Parque para que sejam disponibilizados aqui para todos. Peço a gentileza de, na própria mensagem, autorizar a sua publicação no Blog.
Temos muito o que fazer. Vamos começar já a “resgatar o Parque Taquaral”.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O Parque Taquaral não necessita de dinheiro público!

Esta é a minha hipótese. Agora, como em um teorema, preciso demonstrá-la, começando com este post e com a ajuda de todos.
Em primeiro lugar seria interessante que alguém, da área, pudesse obter dados quanto ao publico que freqüenta o parque, tanto em qualidade ( tipo, classe social, etc.) quanto em quantidade (por faixa etária). Á este enorme público são oferecidos os mais diversos serviços por concessionários terceiros. Isto significa que, pelo fato de estarem, esses concessionários, em áreas que pertencem ao município a quem eles pagam por isso, eles recebem em contra partida a garantia de um público fiel e numeroso. Se tomarmos como exemplo os centros comerciais (shoppings) veremos que o modelo é muito parecido e com algumas pequenas adaptações poderia ser aplicado a esses concessionários. Inclusive quanto às taxas e valores, como por exemplo, as porcentagens sobre o que é faturado, além do pagamento pela concessão do espaço.
O como fazê-lo não é de nossa competência, pelo menos no momento, portanto não vamos nos ater a isso.
Certamente um longo trabalho a ser realizado, de cujo sucesso depende a auto-suficiência de todo o complexo do parque. Sabedores de que a sua sustentabilidade depende em 100% desse acerto, não podemos medir esforços para que as coisas possam ser feitas.
Está feito o convite para que cada um verifique onde ele pode contribuir e ajudar nesse processo, de modo que, unidos e fortes, possamos fazer de nosso parque, o local predileto de nosso lazer.
W. Avila

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O que eu posso fazer HOJE?

Muito bem: o blog está bonito, concordo com tudo que esta aí, realmente estava na hora de alguém chamar a atenção das pessoas pra isto e de concreto, o que eu posso realmente fazer, agora?
Como já escrevi o parque precisa de recursos, não necessàriamente financeiros. Precisa de “recursos humanos”, por exemplo, para divulgar as ações, para sensibilizar as pessoas, para chamar a atenção e sobretudo para mostrar que podemos ter um parque muito melhor, muito mais agradável e acolhedor, sem que isto represente custos adicionais, nem para o poder público e nem para os seus usuários. Este é o desafio.
Concretamente então, cada um pode, de imediato fazer conhecer entre os amigos a idéia de busca de novas maneiras para melhorar o parque, ajudar a compor essa rede que irá atrair os interesse das pessoas que ainda não o conhecem ou conhecem mal e assim compor uma espécie de corrente que irá fazer de nosso parque, um assunto interessante, inclusive para a mídia que tem um papel fundamental na formação de opinião e educação do cidadão, quando se trata de conservar e manter um bem público. Comecemos trocando idéias, Escreva, proponha, pergunte, provoque...Para isso criei o FORUM: está logo à esquerda do Blog. Nele já coloquei dois assuntos de extema importância para o Parque, que são "os lançamentos de esgostos na lagoa" e a "situação dos concessionários internos e externos" ao Parque. Cadastre-se, entre e manifeste a sua opinião. Você também pode propor outros assuntos, basta estar cadastrado(a)...Daqui 2 anos será o grande aniversário. Vamos começar HOJE.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Informativo geral sobre o Blog





Introdução

O Parque Taquaral é uma área que pertence ao povo campineiro. Com uma extensão de 35 alqueires, aproximadamente, esse parque foi inaugurado em 1972, nas terras adquiridas pela prefeitura da família Alves de Lima, onde existia a chamada Fazenda Taquaral. Esse parque, cujo nome oficial é Parque Portugal, é um dos mais importantes espaços de lazer da cidade de Campinas. Ali está reunida uma grande variedade de espaços recreativos e culturais, a começar pela Lagoa Isaura Telles Alves de Lima, que oferece o uso de pedalinhos, uma réplica exata da Caravela Anunciação (nau que trouxe Pedro Álvares Cabral às terras brasileiras, com 29,65 m de comprimento por 8,64 de altura, 6 velas de tecido com a cruz da Ordem de Cristo ao centro) e espetáculo de “águas dançantes” de uma fonte sonora (nos finais de semana). Já na extensa área verde que rodeia a lagoa principal, encontram-se bosques destinados a piquenique; viveiros de pássaros; área com aparelhos de ginástica; 2 playgrounds, lanchonete, sanitários e um percurso de 3 km de bondinhos (os mesmos que serviram Campinas até 1968). Entre os equipamentos culturais, o Parque Taquaral oferece a Concha Acústica - Auditório Beethoven (com capacidade para 2.000 pessoas); o Museu Dinâmico de Ciência; o Planetário; o relógio solar; o Centro de Vivência dos Idosos (no antigo Ginásio de Bocha) e a "Esplanada das Bandeiras" (praça destinada a eventos cívicos e culturais). Entre os equipamentos esportivos, encontram-se o Ginásio de Esportes “Alberto Jordano Ribeiro” (com quadra de voley e basquete); o Balneário Municipal (com 3 três piscinas abertas ao público), uma pista de corrida, com extensão de 2.725 m; um kartódromo, uma pista de aeromodelismo; uma ciclovia de aproximadamente 5km; uma pista de patinação (também usada para aulas gratuitas de aeróbica) e 16 quadras poli-esportivas.
Além da área fechada por alambrado existe o espaço, aberto, chamado Arautos da Paz, incorporado em 2003 e que ampliou a pista de corrida externa para 5.750m, além de oferecer um local de excelente qualidade para grandes eventos ao ar livre.

Problemas do parque

1)-A caravela, retirada da água e semi-desmontada, está apodrecendo às margens do lago. Parece que a sua reforma está orçada em 2 milhões de reais.
2)-A pista interna de corrida, sem drenagem e manutenção adequadas, está cheia de buracos, valetas e erodida em vários pontos.
3)-A Concha Acústica está depredada, mal iluminada, com bancadas quebradas e sujas.
4)-O esgoto continua, criminosamente, sendo despejado na lagoa.
5)-A situação das lanchonetes parece um grande mistério.
6)-A insegurança na área interna do parque continua um desafio, principalmente em horários de menor procura.
7)-As quadras e campos de jogos estão em estado calamitoso.
8)-A situação do espaço que ocupa o kartôdromo, elitista e poluidor, precisa ser resolvida.
9)-As enchentes, principalmente, entre as portarias 2 e 3, já levaram carros ali estacionados a terem perda total.
Observação: acabo de conhecer de perto o Centro de Vivência do Idoso, que também fica no interior do parque. Recentemente esteve naquele local a Coordenadora da Saúde do Adulto e do Idoso para conversar com os usuários do centro. Achei muito apropriada a atitude e a iniciativa, uma vez que permite ao cidadão colocar as suas dificuldades e problemas na utilização do centro e assim melhorar o atendimento e otimizar a prestação dos serviços daquele local.

Propostas

O parque pode vir a ser um espaço auto-sustentável e com um aproveitamento muito melhor, por todos os campineiros. Para que isso aconteça, é indispensável que nós, campineiros, tomemos a frente dessa ação, exigindo uma gestão mais eficiente e responsável e, porque não, contribuindo, seja com idéias, seja com parcerias, para que isso venha a se realizar. Culpar somente o poder público não é nem inteligente e nem eficaz, o segredo é compor com quem pode ajudar e começar a agir.
O Parque Taquaral necessita, em primeiro lugar, de um projeto, um grande projeto, que possa se estender no tempo, com um cronograma de ações ao longo do tempo e de modo que todos possam contribuir, de acordo com suas possibilidades.
O parque necessita de recursos, com certeza, mas no meu ponto de vista o recurso de que ele menos precisa é o financeiro. O parque precisa, antes de tudo, de sustentabilidade e para isso o recurso mais eficaz é ser conhecido e reconhecido, pela população, como uma área nobre e extremamente útil. Aquilo de que o parque mais necessita, dinheiro não compra, talvez possa dar a impressão no início, mas com o tempo, se os seus usuários não tomarem para a si a responsabilidade de conservação e de manutenção, os recursos financeiros novamente faltarão e o ciclo da degradação recomeça.
O parque precisa ser visto como um local de bem-estar, um espaço que nos traz alegria, oferece conforto, promove o encontro com os amigos, traz descontração, dá segurança, desperta a inspiração para as coisas boas da vida e permite a prática do nosso esporte predileto.

Conclusão

O Parque Taquaral não pertence à prefeitura e sim a sociedade campineira. O poder público precisa estar presente sim, mas sem paternalismo, apenas como órgão normatizador, fiscalizador e de apoio. Ao cidadão cabe a gestão, responsável e eficiente, uma vez que ele será o maior beneficiário.